Energia Azul

 A energia azul é um processo relativamente recente que consiste na obtenção de energia através da existência de sal na água do mar e rios. Visto tratar-se de uma energia recente, ainda estão em estudo diversas maneiras de obter resultados.

Alguns conceitos importantes:

Osmose
    Um fenómeno que ocorre vulgarmente na natureza é a osmose que consiste na passagem de água de um certo meio para outro. E porque ocorre esta passagem? A natureza procura o equilíbrio, e como tal, na presença de dois meios com concentrações diferentes, a água (solvente) terá tendência a movimentar-se para o meio com maior concentração, de modo a dilui-lo, tornando ambos os meios com concentrações iguais.

1.    As infra-estruturas são construídas em locais onde a concentração das águas seja consideravelmente diferente, por exemplo: na união de rios (água doce) e oceanos (água salgada). A água doce, menos concentrada, tem tendência a juntar-se à água salgada, mais concentrada, de modo a igualar a concentração nos dois meios. As membranas semipermeáveis vão proporcionar este efeito de osmose, ou seja, a passagem somente da água, pela diferença de concentração.

       A partir deste ponto, pode-se usufruir do movimento da água através da pressão. Usar-se-á uma turbina que gire e, ligada a um gerador, crie energia eléctrica.

 Outra proposta, ainda em investigação, é a obtenção de energia a partir dos iões existentes no sal da água.
    A água salgada é constituída por moléculas de Cloreto de Sódio (NaCl), as quais contêm iões negativos de cloreto Cl-, e iões positivos de Sódio Ca+.

Assim:

2.    As infra-estruturas construídas necessitam de membranas especiais, permeáveis a um dos iões. A água, ao passar pela membrana irá criar uma diferença de potencial, ou seja, irá separar o ião sódio do ião cloreto, e assim num dos lados da membrana encontrar-se-ão iões positivos, e noutro lado iões negativos.
A existência desta diferença de potencial criará consequentemente energia eléctrica.

Desvantagens:

            - Economicamente pouco viável devido aos elevados custos nas suas infra-estruturas
            - Desvio dos cursos dos rios
            - Impactos ambientais